Vídeo Inspeção de Tubulações

Vídeo inspeção de tubulações: como funciona

A tubulação e os encanamentos de esgoto são sistemas deliciados e complicados de serem manipulados. Isso porque, após a construção, a grande maioria dos canos e das tubulações ficam escondidas em paredes e no solo.

Com isso em mente, é fácil de entender porque é tão difícil encontrar e diagnosticar defeitos dentro destes tubos e canos. Existem diferentes maneiras de tentar descobrir o que pode estar acontecendo dentro do sistema hidráulico, mas poucos são melhores do que a vídeo inspeção de tubulações.

Essa é uma das especialidades da Esgotecnica, oferecendo produtos de última geração e profissionais treinados para garantir a utilizam correta dos equipamentos. Isso garante que problemas na tubulação sejam rapidamente encontrados e diagnosticados com precisão.

Quer ter essas vantagens para o seu dia a dia? Então conte com a Esgotecnica e não tenha dor de cabeça.

Para exemplificar ainda mais as funcionalidades e as vantagens da vídeo inspeção de tubulação, trouxemos este artigo para nossos leitores para esclarecer suas dúvidas.

Vídeo inspeção de tubulações: Como funciona

Antigamente para você conseguir descobrir qual é o problema de uma rede de esgoto era quebrando o chão e a parede até encontrar a área do defeito e fazer um diagnóstico. Porém, quando o problema era encontrado, você já tinha tido um prejuízo enorme com o quebra quebra do acabamento e da estrutura.

Infelizmente, muita gente ainda aposta na marreta para tentar descobrir os defeitos de um ambiente.

A vídeo inspeção surgiu justamente como uma maneira menos invasiva de procurar e diagnosticar defeitos. Todo o procedimento é feito sem quebrar nada!

O operador introduz um cabo de fibra ótica com uma câmera na ponta por um ponto de entrada. Através de um monitor que exibe as imagens em alta qualidade, o operador vê em tempo real como está o interior dos canos.

De forma bem simples e rápida, a câmera é operada dentro da tubulação, ajudando a identificar pontos com defeito ou então descobrir entupimentos.

Quais as vantagens da inspeção e tubulações

Como informamos, esse é um sistema totalmente não invasivo. Uma das principais vantagens está na falta de danos e bagunça que é realizado enquanto o operador tenta encontrar o defeito.

Sem quebrar paredes e o chão, não há tanta dor de cabeça com obras e com o entulho que acaba sobrando.

E o fim do quebra-quebra também gera economia, afinal, você não vai precisar gastar dinheiro com a reforma das partes que foram danificadas ou refazer acabamentos.

Assim, é possível garantir muito mais tranquilidade enquanto o problema é encontrado e diagnosticado.

Outra vantagem fica por conta do alcance da inspeção. A vídeo inspeção consegue alcançar lugares e analisar tubulações que você não consegue nem ao quebrar o chão e as paredes.

Com uma imagem de alta qualidade, o defeito é identificado sem chance de erros e também sem causar confusão.

Um defeito identificado com a vídeo inspeção pode ser resolvido de forma muito mais rápida e mais segura, com precisão única.

No caso da dificuldade de analisar os defeitos os prédios e condomínios se destacam. É quase improvável que um diagnóstico eficiente seja realizado em prédios de grande porte.

Devido a complexidade das redes horizontais e verticais, a vídeo inspeção é fundamental.

Outra grande vantagem fica por conta da possibilidade de emissão de um laudo com imagens. Em casos em que é preciso identificar quem é o responsável pelo defeito, esse é um documento fundamental.

Com essas vantagens, é fácil entender por que a vídeo inspeção de tubulações é um procedimento cada vez mais procurado e utilizado para identificar e diagnosticar defeitos em tubos e canos de esgoto.

Por que utilizar a inspeção de tubulações

O principal motivo para você optar pela vídeo inspeção é com certeza a proteção aos canos e toda a rede de esgoto.

Através da inspeção é possível identificar não apenas os problemas que já estão afetando os canos, mas também corrosões, infiltração de raízes e outros problemas que ainda vão se agravar.

É possível fazer não apenas um trabalho corretivo, mas também um trabalho de prevenção em toda a rede de esgoto.

Para quem quer evitar a dor de cabeça de lidar com problemas no futuro ou então quer garantir que estará sempre com tudo funcionando como deveria.

Quer ter a melhor vídeo inspeção para a sua rede hidráulica? Conte com a Esgotecnica!

Contamos com equipamentos de última geração e sempre com a devida manutenção. Os nossos funcionários são treinados para operar a câmera e garantir o diagnóstico completo dos defeitos.

Também geramos o laudo com imagens e a gravação da inspeção!

Além de procurar falhas na tubulação que podem aumentar o consumo de água ou gás, por exemplo, oferecemos resultados precisos.

Dessa forma, o reparo da rede é feito no local exato das complicações, evitando desperdício de material e mão de obra.

Entre em contato com a gente e tenha o melhor serviço da região.

Esgotecnica é entrevistada para matéria do Estadão

Aquecedores a gás são perigosos em apartamentos? Tire duas dúvidas

Como deve ser feita a instalação? Como identificar um vazamento? O que fazer? O condomínio tem alguma responsabilidade?

SÃO PAULO – A morte de quatro pessoas da mesma família em um apartamento em Santo André, no ABC paulista, neste domingo, 14, trouxe novas discussões sobre a segurança do uso de equipamentos a gás em ambientes domésticos. No Brasil, há uma série de normas técnicas, selos e manuais que indicam os produtos e formas de instalação mais seguros.

Com a queima, o gás – normalmente, natural (GN) ou liquefeito de petróleo (GLP) – passa por reações químicas que o transforma em dióxido de carbono e água. Quando a combustão é incompleta (como em um vazamento), contudo,  pode dar origem ao monóxido de carbono. Em geral, é possível identificar vazamentos pelo cheiro.

Ao contrário do que se pensa, os vazamentos domésticos de gás promovem mais asfixias do que incêndios. Uma vez disperso no ar em volume suficiente, uma simples faísca pode ocasionar explosão. Já os efeitos de sua inalação do gás podem ser menos aparentes, mas não menos nocivos.

Confira a seguir perguntas e respostas sobre o uso de aquecedores a gás:

Como deve ser o gás usado?

De acordo com a Associação Brasileira de Aquecimento a Gás (Abagás), o gás combustível usado em aparelhos instalados em apartamentos pode ser dos tipos natural (GN) ou liquefeito de petróleo (GLP). Esses gases são os que alimentam o aparelho para produzir a chama, têm cheiro característico e, por sua natureza, são inflamáveis. Por isso, o risco de vazamento e acúmulo de gás combustível está associado ao perigo de incêndio e explosão.

Já os produtos da combustão são gases resultantes da queima (não só de gás combustível, mas de lenha, carvão, qualquer tipo de chama). Um dos componentes dos produtos da combustão é o monóxido de carbono, um gás que não tem cheiro: se houver acúmulo no ambiente (seja por problemas com o duto de exaustão quando há, ou com as aberturas de ventilação permanentes) existe risco de asfixia.

Como é a instalação

Aquecedor não pode ser ligado sem a chaminé

Quais são os procedimentos corretos para a instalação de um aquecedor a gás?

O presidente da Abagás, Leonardo Abreu, ressaltou que a instalação de qualquer aparelho para aquecimento a gás deve cumprir uma norma da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), a NBR-13.103.

“Essa norma estabelece que o local de instalação do equipamento deve atender aos requisitos de volume mínimo e ter aberturas de ventilação permanente adequados ao tipo de equipamento e sua potência”, explicou o presidente da Abagás. “Em um ambiente interno, como uma residência, todos os aparelhos necessitam de duto de exaustão (chaminé).”

Quem garante a instalação? E quem fiscaliza?

Segundo a Esgotecnica, empresa especializada em detectar vazamentos, a companhia contratada para instalação do aparelho deve seguir regras da ABNT. Na área de gás canalizado, a fiscalização é competência de órgãos estaduais, conforme o determinado pela Constituição. Em São Paulo, cabe à Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp).

O condomínio deve ter alguma responsabilidade, por exemplo, de monitorar se há chaminés e dutos instalados corretamente?

Na avaliação do diretor de relações institucionais da Associação das Administradoras de Bens Imóveis e Condomínios de São Paulo (AABIC), Eduardo Zangari, o condomínio pode interferir apenas se identificar vazamentos na tubulação que passa em áreas comuns do prédio.

“A forma de aquecimento de água é uma decisão do apartamento, que pode ter aquecedor a gás ou elétrico. Não cabe ao condomínio legislar sobre a casa de alguém, cabe fiscalizar somente o que pode colocar em risco os outros moradores”, afirmou o diretor da AABIC, associação que representa mais de 16 mil condomínios na capital paulista – cerca de metade deles com aquecedor a gás.

Zangari afirmou que, se os vizinhos ou a administração do condomínio notarem um problema em um apartamento, como vazamento de gás, e o morador não tomar nenhuma medida, o caso pode ser levado à Justiça. “É como se ele fizesse uma obra, por exemplo, e derrubasse uma pilastra, o que colocaria em risco a estrutura do prédio. É preciso um forte indício de que aquela unidade coloca em risco a massa condominial.”

O gás que vaza tem cheiro?

O gás não tem cheiro, mas é aplicado um aditivo chamado mercaptano, responsável pelo odor forte exalado quando há uma vazamento e usado para alertar as pessoas do risco.

Quais são os sinais de risco? Como identificar um vazamento?

O principal alerta é o forte cheiro de gás. Os manuais do Programa Nacional de Racionalização do Uso dos Derivados do Petróleo e do Gás Natural (Conpet)indicam uma técnica simples para verificar se há vazamento: aproximar uma esponja de cozinha com água e sabão do botijão, cilindro ou aquecedor a gás. Se aparecerem bolhas, há vazamento. Independentemente do resultado, em caso de suspeitas, é recomendado procurar assistência técnica especializada.

Há algum aparelho capaz de detectar qualquer gás no ambiente? Como funciona?

Sim, há um dispositivo obrigatório em alguns países da Europa que consegue identificar os gases presentes no ambiente. Segundo o presidente da Abagás, Leonardo Abreu, detectores de concentração disparam um alarme quando um gás tóxico atinge um nível perigoso. O aparelho, porém, não é usado no Brasil.

“Na Europa, o espaço dos apartamentos é muito menor. Com um histórico maior de acidentes, aumentaram-se as exigências de dispositivos de segurança”, declarou Abreu.

O que fazer em caso de vazamento de gás?

De acordo com a Abagás, caso haja suspeita de vazamento ou mau funcionamento dos equipamentos a gás, como cheiro forte, ruído excessivo e diferente, náusea ou mal-estar súbito com o aparelho ligado, as instruções abaixo devem ser seguidas:

– Não acender luzes ou acionar equipamentos elétricos;

– Não utilizar fósforos ou isqueiros;

– Ventilar o local com a abertura de janelas e portas;

– Fechar as válvulas de bloqueio dos equipamentos;

– Sair do ambiente;

– Comunicar imediatamente a ocorrência para o número de emergência da concessionária que fornece o gás natural encanado ou o Corpo de Bombeiros.

Fonte: Estadão

Detecção de vazamento e cheiro de esgoto: qual o melhor método

Os vazamentos de esgoto são um problema grave que infelizmente precisamos enfrentar de vez em quanto. O grande problema deste tipo de vazamento é identificar onde ele está ocorrendo.

Isso acontece porque este tipo de vazamento comumente acontece debaixo do solo. Quando o vazamento é sob a alvenaria da casa é praticamente detectar o problema ao olho nu. Isso causa transtornos futuros, afinal a infiltração de água por causa do vazamento pode deteriorar a estrutura da casa.

Outro grande problema é, dependendo da onde for o vazamento de esgoto, o cheiro que se acumula é terrível. Até mesmo nestas situações, é difícil identificar o local exato do vazamento, afinal demora bastante até que o cheiro comece a ser evidente através do solo.

O vazamento de esgoto traz graves complicações para o ambiente onde a pessoa vive.

  • Erosões no solo;
  • Falhas na estrutura da casa, principalmente no chão e na parte de baixo de paredes;
  • Cheiro forte e desagradável de esgoto que pode se alastrar para toda a casa;
  • Contaminação do solo, de lençóis freáticos e até mesmo do ar, dependendo da severidade do problema;
  • Riscos direto para a saúde dos moradores do local.

Este tipo de problema já é um grande incomodo para residências, porém, para empresas e comércios ele é ainda pior.

Em uma empresa, com um maior número de pessoas, o problema não só se agrava, como o número de pessoas transtornadas aumentada. Atrapalhando assim a produção do dia, além de um possível prejuízo financeiro. Isso se a situação não chegar a um ponto onde as atividades precisem ser encerradas por alguns dias.

Em comércios é o mesmo, já imaginou o transtorno para todos os fregueses que estão passando por ali? Com certeza haverá um prejuízo considerável.

Como identificar um vazamento no esgoto?

Diferente do vazamento na tubulação que leva água para a caixa d’água e para as torneiras, que o vazamento pode ser identificado com algumas técnicas bem simples, o vazamento de esgoto é bem mais complicado de ser encontrado.

Como o esgoto que não passa pela saída para a rua não é cobrado, também não há como notar o vazamento por causa da alteração no valor cobrado no final do mês.

Como dissemos não é algo tão fácil de ser feito, principalmente com quintais completamente concretados ou se o vazamento for embaixo da casa sem si.

O primeiro sinal visível de um vazamento de esgoto está no acúmulo de umidade em um local específico. O aumento de umidade pode causar o aumento de musgos no solo. Portanto, manchas verdes de musgo onde não é comum pode ser um dos primeiros sinais de um vazamento inicial.

Se um local do solo começou a apresentar muito musgo, talvez ali haja um problema e é necessário fazer uma averiguação do que está ocasionando as manchas.

Em casos de terreno sem cobertura de concreto, o vazamento é visível quando o solo começa a demonstrar manchas de umidade (mais visíveis ao toque do que ao olho, no caso de quintais com grama).

Geralmente, o mau cheiro também é um dos primeiros sinais a aparecer durante o vazamento de esgoto. O problema é que ele pode aparecer muito antes das manchas de infiltração, deixando todo mundo lidando com o fedor sem saber da onde ele vem.

Qual a melhor maneira de detectar um vazamento de esgoto

A melhor maneira de detectar um vazamento de esgoto é contar com a ajuda de uma empresa especializada nesse tipo de problema. As empresas de caça vazamento possuem equipamentos de alta tecnologia para encontrar o vazamento.

Por exemplo, se você pretende achar um vazamento por conta própria, primeiro você precisa achar o local próximo do vazamento. Após encontrar mais ou menos o local, é preciso começar o quebra-quebra, arrebentando o chão para tentar encontrar o vazamento.

Além de dar muito cansaço, este é um procedimento altamente trabalho e que pode até mesmo causar danos ao encanamento que estava bom. Já imaginou a dor de cabeça? Ao invés de consertar uma trinca ou rachado, você precisa substituir diversas partes do encanamento.

Uma empresa de caça vazamentos possui as melhores técnicas para encontrar o ponto exato do problema. Seja com sonares ou até mesmo com a inspeção por câmera.

A inspeção por câmera é um dos melhores métodos para identificar um possível vazamento. Neste tipo de inspeção, uma câmera é enfiada pelo encanamento, tentando encontrar o ponto exato e qual é o problema.

Apenas após a identificação é que se começa o trabalho de manutenção corretiva. A manutenção, com todas as informações coletadas pela inspeção, é feita de forma rápida e precisa, evitando prejuízos desnecessários e possíveis danos para o sistema de esgoto.

Quer detectar problemas de vazamento no seu esgoto? Chame a Esgotecnica. A nossa empresa conta com as melhores e mais avançadas soluções para trazer satisfação completa!